Deixe seu e-mail para receber novidades sobre as Provas do ENEM 2017. é GRÁTIS!

10 coisas que você precisa saber sobre o ENEM

10 coisas que você precisa saber sobre o ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é um exame realizado há vários anos e em todo o território brasileiro. Ele foi criado com o objetivo de avaliar os alunos do ensino médio brasileiro e, consequentemente, o próprio ensino médio brasileiro, para verificar sua eficácia. Com o passar dos anos, o ENEM vem ganhando mais importância e um número cada vez maior de candidatos. Atualmente, ele é o responsável por garantir a entrada de seus candidatos com as melhores notas nas universidades públicas e garante também bolsas de estudo em faculdades particulares.

Visto que o ENEM é uma prova tão importante, os candidatos dele estudam muito e com bastante antecedência. O objetivo é exatamente tirar as melhores notas possíveis, e claro, isso exige muito esforço e dedicação. Mas o sucesso na prova não está única e exclusivamente nos estudos. Os candidatos que querem se dar bem precisam também conhecer muito bem a prova a fim de saber como realiza-la.

Que tal então tirarmos algumas importantes dúvidas sobre o ENEM 2017? Ao ver estas respostas simples e importantes, você conseguirá, de certo modo, montar uma estratégia para realizar a prova. Se você já estiver estudando e se dedicando bastante ao conteúdo exigido nas provas, conhecer alguns detalhes a mais só acrescentará pontos ao seu sucesso no ENEM.

10 coisas que você precisa saber sobre o ENEM

10 coisas que você precisa saber sobre o ENEM

10 coisas que você precisa saber sobre o ENEM

1. A finalização da prova e o seu envio para a gráfica

Uma das dúvidas dos candidatos do ENEM é sobre até que mês ou até que momento eles devem obter mais conhecimento sobre as atualidades do Brasil e do mundo, já que o ENEM traz algumas questões que avaliam exatamente o conhecimento neste campo. Bom, como você já deve imaginar, tudo relacionado às questões do ENEM é um segredo absoluto. Isso é necessário visando questões de segurança – ninguém quer que uma questão ou o tema da redação do ENEM vaze novamente, não é? Sabemos que isso altera as datas das provas e a bola de neve de problemas que isso acarreta só aumenta. Então, a data exata ou o mês que as provas do ENEM de determinado ano são enviadas para as gráficas para a sua impressão, ninguém sabe.

Mesmo assim, quando analisamos as questões do ENEM de anos anteriores, principalmente estas relacionadas a atualidades, podemos perceber que elas englobam assuntos ocorridos até meados do mês de junho daquele mesmo ano. Isso não é uma certeza absoluta que continuará acontecendo em todos os anos do ENEM, mas de qualquer forma, pode ser de ajuda para que os candidatos deem atenção a determinadas notícias importantes.

No entanto, vale ressaltar mais um ponto interessante: todas as questões do ENEM precisam ser previamente testadas, para que não exista nenhum problema durante ou depois das provas e, também, para que nenhuma questão precise ser anulada. E é exatamente por isso que não existem tantas questões relacionadas a atualidades nas provas – porque, no caso, os responsáveis pela criação das provas teriam pouquíssimo tempo para verificar todas as questões de atualidades (mais recentes).

As questões de atualidades têm o objetivo de analisar como o candidato do ENEM se relaciona com temas importantes pertinentes à sociedade – ele tem conhecimento completo deles e entende o que eles significam para a sociedade? No caso destas questões, o candidato não precisa saber a solução de um problema da sociedade, mas ele precisa entende-lo a fundo para raciocinar sobre ele. O candidato somente precisará realmente desenvolver um tema sobre atualidades, sabendo se expressar sobre isso e talvez até dando uma sugestão de melhoria, através da prova de redação.

A prova de redação sempre irá tratar de um tema sobre atualidades, porém, observe que os temas escolhidos não são sempre aqueles que estão em altíssima divulgação na imprensa. Os temas escolhidos para a redação são aqueles que foram muito discutidos em meses recentes e que têm uma grande importância para a sociedade. Veja por exemplo, os temas das redações dos últimos dois anos de ENEM: “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil” (2016) e “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira” (2015).

2. Chutar questões que não se sabe a resposta

Se você não sabe a resposta de determinada questão, sempre vale a pena chutar uma resposta. Se você chutar a resposta correta, ótimo! Assim, você ganhará pontos extras, ou seja, você se dá a oportunidade de ganhar pontos extras, mas se você optar por deixar a resposta em branco no gabarito, você não terá a oportunidade de ganhar ponto nenhum.

Por que este assunto é importante? A verdade é que o ENEM utiliza um método chamado de Teoria de Resposta ao Item (TRI) que dá as notas das provas. Como muitas pessoas não sabem como este método funciona, já surgiram boatos no passado de que poderia ser prejudicial chutar uma resposta no ENEM graças ao uso deste método. Mas não é bem assim. Vamos entender como ele funciona.

O TRI avalia a coerência pedagógica das respostas, sendo assim, o sistema entende que se uma pessoa é capaz de acertar uma questão difícil da prova, é natural que ela também seja capaz de acertar as questões mais fáceis ou de nível mediano. O oposto disso para o sistema também é coerente – se uma pessoa erra estas questões mais fáceis e médias, como ela seria capaz de acertar as questões mais difíceis do exame? Se isso acontece, entende-se que o candidato do ENEM tem um problema na estrutura de seu conhecimento e o sistema entende que o candidato só acertou a questão mais difícil graças a um chute, então ele é automaticamente penalizado pelo sistema.

Mesmo assim, vale mais a pena chutar do que deixar uma questão em branco. Se chutar e acertar, ganha pontos, mas se deixar em branco, sempre vai ser considerado como questão errada. Note que se o sistema TRI entender que existe uma coerência menor nas respostas dadas (por exemplo, se um aluno acertou uma questão difícil e errou as mais fáceis), ele sempre vai ganhar pontos, mesmo que ele ganhe menos pontos. Mas se ele der um chute e acertar, e também já tiver acertado as questões mais fáceis, ele vai ganhar mais pontos. De qualquer forma, se o chute for certeiro, o candidato irá ganhar pontos – se ele deixar a resposta em branco, ele nunca irá ganhar pontos.

Quer uma dica para “saber chutar” uma resposta? Se você realmente não tiver ideia sobre determinada questão, dê uma atenção especial às respostas que contenham termos como “sempre” ou “nunca” que dão a ideia de generalização. Estas respostas têm mais chances de estarem erradas. Só uma dica, ok?

3. Como é possível dois estudantes que obtiveram o mesmo número de acertos terem pontuações diferentes?

Isso acontece exatamente devido ao método TRI de análise de respostas mencionado há pouco. Já que o ENEM utiliza este método, não adianta ficar comparando a quantidade de erros e acertos com os colegas depois do exame. O sistema TRI irá avaliar a coerência dos acertos e erros de cada candidato, ou seja, se um candidato acertou as questões mais difíceis e errou as mais fáceis, ele irá obter uma pontuação menor do que o outro candidato que obteve o mesmo número de acertos, porém, que acertou as questões mais fáceis e médias e errou as mais difíceis. Simples assim.

4. Pode acontecer de edições de anos diferentes do ENEM terem graus de dificuldade também diferentes?

De acordo com o próprio INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira) responsável pelo ENEM, isso não é possível. Essa questão de grau de dificuldade é muito subjetiva. O que pode ser fácil para um candidato, pode ser muito difícil para outro. Isso depende de que áreas determinado candidato é bom e que outras ele é ruim – cada candidato tem suas habilidades ou competências diferentes dos demais.

Além disso, com a utilização do método TRI, em todos os anos são montadas provas com questões que tenham o grau de dificuldade equivalente com os anos anteriores. Essas questões sempre vão para um pré-teste e a sensação de maior ou menor grau de dificuldade está diretamente relacionada com as competências específicas de cada candidato. Então, para resumir, as provas de edições diferentes do ENEM sempre serão compatíveis.

5. Pode acontecer de algum candidato zerar alguma prova do ENEM?

Sim. E há duas formas de isso acontecer. O candidato pode zerar uma prova de ENEM em dois casos específicos – no caso da redação (que será discutido mais à frente) e no caso de ele entregar um gabarito totalmente em branco. Se um candidato não chuta nenhuma resposta e entrega o gabarito em branco, ele nem terá a possibilidade de conseguir alguma nota – ele obterá zero. Se ele responder as questões, o sistema de avaliação das questões poderá ter um parâmetro para avaliar aquele candidato, mas com as respostas em branco isso é impossível.

Quando o candidato responde completamente o gabarito, ele poderá ser avaliado no que o INEP chama de “escala de proficiência” – podendo esta ser mais alta ou mais baixa. Essa escala de proficiência demonstrará qual é o nível de domínio que o candidato tem das áreas avaliadas. Essa escala de proficiência, que já é predeterminada pelo INEP quando as provas do ENEM são montadas, nunca chega a zero – ela só chegará a zero se o gabarito for entregue em branco.

De acordo com essa escala, é definido um “zero relativo”, que é diferente daquele zero obtido por se deixar o gabarito todo em branco. Este zero relativo nada mais é do que a nota mínima que foi atingida pelos candidatos do grupo que mais errou as questões na etapa de “teste das questões”, realizada previamente pelo INEP para avaliar as questões do exame daquele ano. Essa escala também é divulgada pelo INEP e é utilizada pelas universidades quando elas vão estipular as notas de corte do Sisu.

6. Qual é o objetivo da redação do ENEM?

A redação do ENEM é extremamente importante e todos os candidatos interessados em conseguir uma vaga em uma universidade ou faculdade através do Sisu, do Prouni ou do Fies, precisam dar o seu melhor na escrita da redação. A redação tem o objetivo de avaliar as habilidades de escrita do candidato e, claro, verificar se estas habilidades estão de acordo com os eixos cognitivos exigidos pelo próprio ENEM.

A redação é a única prova do ENEM que o candidato poderá atingir a nota máxima (1000 pontos), por isso, ir muito bem nessa prova pode ser decisivo na hora de conquistar aquela tão sonhada vaga em uma universidade pública através do Sisu, principalmente se for em um curso bem concorrido, como Medicina, por exemplo.

Se um candidato decide escrever qualquer coisa na prova de redação, como uma receita de bolo, por exemplo (e acreditem – isso já aconteceu!), ele poderá sim zerar nesta prova. Zerar na prova de redação com certeza prejudica muito o aluno, principalmente se ele pretende utilizar a nota do ENEM para ingressar no curso superior. Já ao contrário disso, se o candidato se esforçar em escrever um bom texto, que tenha coerência e que siga de perto as competências exigidas pelo INEP, ele poderá conquistar uma nota muito alta e isso será decisivo na hora de conseguir uma vaga através do Sisu.

7. Decorar fórmulas é realmente útil no ENEM?

Mais ou menos. Não ajudei, né? Mas espere, vou te explicar isso. A decoreba de fórmulas e de fatos não é útil por si só. O que acontece é que com o passar dos anos, o ENEM vem ganhando cada vez mais importância e, atualmente, ele tem sido utilizado como meio de ingressar nas principais universidades públicas do país. Exatamente por isso, ele tem se tornado uma prova cada vez mais exigente. Mas somente decorar uma fórmula não adianta muito. O candidato precisa conseguir ler e interpretar a questão e, além disso, ainda saber como aplicar determinada fórmula em determinada questão. Não é tão simples, por isso, apenas decorar uma fórmula não irá ajudar muito. O candidato precisa demonstrar o que aprendeu durante o ensino médio.

Certo. Mas o que eu preciso saber então? Bom, é claro que as fórmulas de química e física precisam ser decoradas – decoradas e entendidas. Estas sim, são essenciais. Já quanto às fórmulas de matemática, é importante ter um bom conhecimento das que são mais importantes e mais utilizadas – já é o suficiente. Em relação às datas de fatos históricos, não precisa ficar decorando tudo, porém, você precisa sim ter uma noção temporal. Isso significa que você precisa ter uma ideia do que importante aconteceu em determinado século ou, para ser um pouco mais específico, em que ano exatamente aconteceu determinado evento muito importante para a história. Então, não precisa ficar decorando todas as mínimas datas dos acontecimentos históricos.

8. É obrigatório ler todos os textos do ENEM?

Os textos que aparecem no ENEM costumam ser bem extensos, por isso, os candidatos reclamam bastante visto que o tempo de realização do exame é curto. Atualmente, o ENEM não tem trazido textos que não sejam úteis para as questões (acredite – isso acontecia no passado). Então, é sim importante ler todos os textos. Contudo, como o tempo da prova é curto, o candidato precisa fazer uma leitura mais otimizada ou dinâmica, lendo com velocidade, porém, prestando atenção no que lê. Dê muita atenção ao título do texto, já que isso já o ajudará a ter uma boa ideia do que ele irá falar. Além disso, após ler as questões, é possível também fazer uma leitura mais dinâmica já procurando as respostas no texto. Isso facilita muito e economiza tempo.

9. É possível que a resposta correta esteja no próprio enunciado da questão?

Atualmente, não mais. Antes isso era até comum de se acontecer, mas com o amadurecimento do ENEM, as respostas às questões não são tão diretas mais, exigindo mais interpretação por parte do candidato. Algumas questões, que são consideradas mais fáceis, exigem apenas que o candidato saiba interpretar gráficos ou ler índices. Em outras questões, como tem acontecido muito no caso das questões da prova de Linguagens, o candidato precisa utilizar a experiência que ele adquiriu em sala de aula, porém, não necessariamente ele irá utilizar o conteúdo que ele aprendeu dentro da sala. Ele precisará, por exemplo, apenas saber utilizar o conteúdo da própria questão para encontrar a resposta correta.

10. Por quanto tempo a nota do ENEM é válida?

Depende para o que ela será utilizada. Se você pretende utilizar a nota do ENEM para o Sisu ou para o ProUni, só é válida a nota do ENEM do ano imediatamente anterior (por exemplo, para o Sisu de 2018, você precisa ter feito o ENEM 2017). Já no caso do Fies, é possível utilizar qualquer nota do ENEM realizado de 2010 em diante.

Prepare-se

Já está na hora de pegar firme nos estudos para o ENEM 2017! Que tal, então, você contar com uma ajuda a mais para seus estudos? Conheça a Apostila ENEM 2017 – ela é um material didático e desenvolvido para que você possa obter sucesso no ENEM 2017. Adquira-a em: https://enem2017.biz/apostila-enem-2017/.
Bons estudos e boa sorte!

10 coisas que você precisa saber sobre o ENEM
4.9 (97.08%) 137 votos

Sobre o autor | Website

Blog voluntário informativo sem vínculo com os órgãos responsáveis pelo Exame Nacional do Ensino Médio.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.